Perícia faz nova reconstituição do acidente envolvendo o ex-deputado Carli Filho

Foto: repórter Thaissa Martiniuk – BandNews Curitiba

O advogado que representa a família Yared no caso que envolve o ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho afirmou que a reconstituição feita nessa quinta (12) confirma o resultado da perícia realizada oficialmente pelo Instituto de Criminalística em ação criminal. André Portugal César reafirma que o procedimento era dispensável, já que outras duas perícias foram realizadas desde o acidente do dia 7 de maio de 2009, que matou dois jovens. No entanto, as duas perícias anteriores foram feitas para embasar a ação criminal, na qual Carli Filho responde por homicídio. Já a reconstituição desta quinta-feira foi feita a pedido da defesa do ex-deputado e autorizada pela Justiça dentro de um processo que corre na esfera cível, pela 20ª vara Cível de Curitiba.

A ação, proposta pela família de uma das vítimas, tem caráter indenizatório e pretende responsabilizar os réus pelos crimes cometidos. A previsão é de que o laudo fique pronto em até três semanas. O advogado André Portugal César explica que o resultado deve ser o mesmo das outras perícias realizadas, já que se trata de uma avaliação técnica. Mais uma vez o defensor afirmou que a realização do procedimento resultou em gasto público desnecessário. Para ele, a situação poderia ser resolvida apenas consultando o Código de Trânsito Brasileiro.

O acidente envolvendo o ex-deputado paranaense, Luiz Fernando Ribas Carli Filho, foi no dia 07 de maio de 2009. O ex-parlamentar dirigia a mais de 160 km/h quando bateu no carro onde estavam Gilmar Rafael Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, de 20. Os dois morreram na hora. Segundo a deputada federal Christiane Yared (PR), mãe de Rafael Yared, a reconstituição é mais uma tentativa de protelar a ação e evitar uma sentença condenatória.

A reconstituição foi realizada por um perito particular, que fez medições e fotos no cruzamento das ruas Monsenhor Ivo Znalorenzi e Paulo Gorski, no bairro Mossunguê. Dois veículos semelhantes aos do acidente e pessoas com peso e altura aproximados participaram da reconstituição. O perito e a defesa do ex-deputado não se pronunciaram sobre o caso. Proposta em setembro de 2012, o advogado explica que além de Carli Filho, ainda não réus familiares do ex-deputado. André Portugal César esclarece que este processo tem um caráter pedagógico e não financeiro.

O cruzamento onde ocorreu o acidente foi parcialmente fechado as três da tarde e foi aberto somente as onze horas da noite. Por volta das oito da noite, uma nova medição foi realizada já que o acidente ocorreu no período noturno. Essa medida ajuda a reproduzir com maior precisão os detalhes da ocorrência. Neste momento, o objetivo era verificar se ambos os motoristas (Carli Filho e Gilmar Yared) tinham visibilidade dos faróis do carro um do outro. Dezoito policiais militares foram deslocados para a região para fazer a segurança e agentes da Secretaria de Trânsito orientavam os motoristas. Na área criminal, o júri popular do ex-deputado chegou a ser marcado duas vezes. Uma para março de 2013 e outra para janeiro de 2016. Mas, até agora, os advogados de defesa de Carli têm conseguido impedir a realização do julgamento. Um habeas corpus da defesa do ex-parlamentar, para evitar o júri popular, está parado há uma ano e nove meses no gabinete do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.  Apesar da demora, a deputada federal Christiane Yared, acredita que até o fim deste ano uma nova data, em caráter definitivo, será marcada.

O inquérito policial mostrou que o ex-deputado dirigia entre 161 e 173 km/h e apresentava sinais de embriaguez. De acordo com as investigações, o ex-parlamentar havia ingerido quatro vezes a quantidade de álcool permitida por lei. Na época do acidente, Carli Filho estava com a carteira de habilitação suspensa por excesso de multas de trânsito – ele estava com 130 pontos na carteira e 30 multas, sendo que 23 eram por excesso de velocidade.

Foto: repórter Thaissa Martiniuk – BandNews Curitiba

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*