PF cumpre mandados de busca e apreensão na residência do deputado federal Rocha Loures

PF foi até a casa que fica no bairro Vista Alegre, no entanto, quem mora lá atualmente é a ex-mulher de Rochas Loures. (Foto: Juliana Goss/BandNews)

PF foi até a casa que fica no bairro Vista Alegre, no entanto, quem mora lá atualmente é a ex-mulher de Rochas Loures. (Foto: Juliana Goss/BandNews)

Policiais federais cumpriram mandados de busca e apreensão na residência do deputado federal Rodrigo Rocha Loures, do PMDB do Paraná.

Logo nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (18), duas viaturas da PF foram até uma casa que fica em um condomínio no bairro Vista Alegre, em Curitiba. No entanto, quem mora lá atualmente é a ex-mulher de Rochas Loures. A casa estava registrada na Justiça Eleitoral como propriedade do deputado. Nada foi apreendido.

Na sequência, os agentes foram até um apartamento do deputado no Alto da Glória, onde foram cumpridos os mandados por volta das 8h30 de hoje (18).

A PF ainda não informou detalhes do que foi apreendido. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão em Brasília, no total o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal expediu 18 mandados, sendo 41 de busca e apreensão e 8 de prisão preventiva nos estados de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão, além do Distrito Federal.

No Paraná foram expedidos dois mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva que, segundo informações da assessoria da Justiça Federal do Estado, seria para o ex-deputado, Eduardo Cunha, que já está detido no Complexo Médico Penal, em Pinhais, na grande Curitiba.

A ação é um desdobramento da Operação Lava Jato. O gabinete de Rocha Loures, em Brasília, também foi alvo de mandados de busca e apreensão. Os corredores dos gabinetes dele e do senador Aécio Neves (PSDB-MG) no Congresso Nacional foram bloqueados pela PF nesta manhã.

No período em que Michel Temer era vice, Rocha Loures era chefe de relações internacionais da Presidência. Segundo a delação premiada dos proprietários do frigorífico JBS, Joesley e Wesley Batista, que foi divulgada em reportagem no Jornal O Globo, o deputado teria sido indicado por Temer para receber propina e teria sido filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley.

Rocha Loures ainda não está em Curitiba, segundo a assessoria de imprensa do deputado, ele está em viagem em Nova Iorque, nos Estados Unidos, mas tem voo marcado para retornar amanhã (sexta-feira, 19) à Brasília. Ele foi convidado para dar uma palestra em uma empresa norte-americana sobre as políticas do governo Temer para grandes investidores internacionais.

De acordo com a assessoria, a viagem de retorno já estava agendada para sexta-feira (19), não teve que ser adiantada. O delator Joesley Batista também afirmou à Procuradoria Geral da República que o presidente Michel Temer teria dado aval à compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha e do operador Lúcio Funaro, que também está detido. Ambos receberiam uma “mesada” para não delatarem ninguém do esquema.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*