Polícia Civil deflagra Operação Espeto Corrido, que investiga irregularidades na venda de carnes

Estabelecimentos comerciais que trabalham com a venda de carne são os alvos da operação Espeto Corrido, da Polícia Civil. A operação está sendo realizada em conjunto com a Vigilância Sanitária, Receita Federal e Prefeitura de Curitiba. O delegado da delegacia de estelionato, Wallace de Oliveira disse que a operação apura indícios de irregularidades, depois de uma denúncia de fraudes em licenças estaduais e municipais nos produtos.

Luciana de Oliveira, chefe de inspeção do Ministério da Agricultura, explicou que o problema encontrado nos produtos era uma licença, que restringia o comércio das carnes apenas dentro de Foz do Iguaçu.

Franciele Narloch, coordenadora da Vigilância Sanitária de Curitiba, disse que os estabelecimentos vão responder processos administrativos, mas não vão ser interditados. A vigilância comunicou que irá seguir apenas com a fiscalização de rotina nos locais investigados.

A investigação aponta que muitos comerciantes estariam vendendo carne de forma irregular e até mesmo com selos adulterados. Os órgão envolvidos também esclareceram que a ação não tem nenhuma relação com a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*