Polícia Civil quer que prisão de ex marido de Andrielly seja convertida para preventiva

A Polícia Civil quer que a prisão do ex-marido da universitária Andrielly Gonçalves Silva, 22 anos, seja convertida de temporária para preventiva, ou seja, sem prazo para se encerrar. Diogo Costa Coelho, policial militar, é o único suspeito de ter assassinado a ex-companheira, motivado por ciúmes e pelo fato de não aceitar o fim do relacionamento.

Andrielly desapareceu no dia 9 de maio e o corpo foi encontrado quase um mês depois, em um barranco às margens da Estrada da Graciosa. Caso a Justiça não aceite o pedido da polícia, o pm pode ser liberado nas próximas semanas. A defesa de Diogo nega as acusações.

A Polícia aguarda, também, o resultado do exame de DNA para confirmar se o sangue encontrado no carro dele é mesmo o de Andrielly. O advogado de Diogo diz que o sangue é resultado da endometriose que a garota tinha, o que provocaria um intenso fluxo menstrual.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*