Polícia prende suspeitos de integrar quadrilha especializada em saidinha de banco

Foto: Polícia Civil do Paraná

A polícia pediu que a Justiça decrete a prisão preventiva de um suspeito de integrar uma quadrilha especializada em roubos na modalidade conhecida como ‘saidinha de banco’.

O suspeito foi abordado no final da tarde de ontem (quarta-feira, 31), com mais dois comparsas, quando o grupo estava nas proximidades de uma agência bancária no Bacacheri.

Ele conseguiu fugir quando o trio foi abordado pela polícia. Os outros dois suspeitos foram presos em flagrante. Policiais do Primeiro Distrito da capital investigavam a quadrilha há pelo menos seis meses.

O grupo seria de São Paulo, passava a semana em Curitiba hospedado em hoteis, cometendo os crimes, antes de retornar à capital paulista no final de semana.

Nesta quarta-feira (31), os três criminosos estavam em um Spacefox, modelo que estaria sendo utilizado pela quadrilha no apoio aos crimes. Segundo a polícia, minutos antes da abordagem um dos suspeitos havia saído da agência bancária; ele seria o responsável por escolher a vítima. Quando o veículo foi interceptado, o motorista tentou fugir, mas, em seguida, os três escaparam a pé.

Após a perseguição, dois acabaram detidos e foram autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa e porte de arma; o terceiro já foi identificado. Dentro do carro foi apreendida uma pistola calibre 380, com munição, além de um rádio comunicador sintonizado na frequência da polícia.

Na ‘saidinha de banco’, um dos suspeitos costuma observar a quantidade de dinheiro sacada pelo cliente, outros ficam do lado de fora da agência em um veículo e, após o assalto, é comum que as quadrilhas utilizem motocicletas na fuga. Em setembro, um homem de São Paulo foi preso na região central de Curitiba, pelo mesmo crime, após trocar tiros com a polícia. Na semana passada, ele foi condenado a oito anos e dois meses de prisão.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*