Polícia procura por garota desaparecida em Colombo

(Foto: reprodução/Facebook)

A Polícia Civil de Colombo procura por Renata Larissa Santos, de 22 anos. Ela desapareceu no último domingo (27) à noite, após receber uma mensagem no celular, quando estava em casa, e ir até um carro que a aguardava do lado de fora. Mais tarde, familiares chegaram a receber mensagens do celular dela, mas acreditam que era outra pessoa se passando pela garota. É o que relata o cunhado de Larissa, Jeferson Struziak.

O último sinal de GPS recebido do celular de Larissa indicava a localização na BR-376, em São José dos Pinhais, em uma área próxima a vários terrenos de mata fechada. Familiares estiveram no local e fizeram buscas, mas, nada foi encontrado.

O desaparecimento está sob investigação da Delegacia do Alto Maracanã, que ainda não tem pistas sobre o paradeiro de Larissa. O caso chama a atenção pela semelhança com o de Andrielly Gonçalves, também de 22 anos. A estudante de Direito, também moradora de Colombo, sumiu na madrugada de 9 de maio. Familiares também receberam mensagens do celular dela mas dizem ter certeza que foram escritas por outra pessoa. O ex-marido da universitária, o policial militar Diogo Costa Coelho, foi preso, apontado como o responsável pelo crime.

Apesar de Andrielly ainda não ter sido encontrada, as chances de que ela esteja com vida são muito pequenas, de acordo com a própria Polícia Civil. Câmeras de segurança em frente ao condomínio onde ela morava mostraram Diogo saindo com Andrielly pouco depois das 3 horas da madrugada, cerca de duas horas após ela desaparecer. Ele retorna ao local sozinho, as 9 horas da manhã.

Dentro do carro do pm foram encontrados vestígios de sangue por toda a parte, principalmente no porta-malas. O advogado do policial declarou que o cliente é inocente e que as marcas de sangue são em decorrência da endometriose que Andrielly tinha – uma doença que tem, como um dos sintomas, alterações no fluxo menstrual.

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*