Policiais pedem manutenção do texto original da Emenda 29

A não obrigatoriedade de curso superior para as funções de policial militar continua a ser motivo de discussão. Hoje associações que representam os policiais participaram de uma audiência pública na Assembleia Legislativa para pedir que o governo do Estado volte atrás e mantenha o texto original da Emenda 29. Esse projeto dispõe sobre os reajustes salariais da categoria, e prevê, por exemplo, que as gratificações sejam incorporadas aos salários. O governador Beto Richa retirou do texto a obrigatoriedade de diploma de curso superior para exercício da profissão. Para o presidente do Sinpol, Sindicato dos Investigadores de Polícia do Paraná, Roberto Ramirez, a mudança foi um retrocesso. Ramirez diz acreditar que o governo vai aceitar as reivindicações da categoria. Quem também compartilha da opinião de que a população ganha com policiais diplomados é o presidente da Associação de Defesa dos Policiais Militares (Amai), Elizeu Furquim. Ele também destaca outro ponto que precisa de atenção do governo do estado: a saúde dos profissionais que trabalham na polícia. Na semana passada, Beto Richa justificou a retirada da obrigatoriedade do diploma como uma forma de dar oportunidades aos mais jovens e que ainda não concluíram o ensino superior.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*