PR discute fim da “guerra dos portos”

A nova tarifa de ICMS que deve ser implantada em todos os portos do país será tema de uma reunião nesta quarta-feira, entre os departamentos de fiscalização, tributação e arrecadação da Secretaria Estadual da Fazenda. Os técnicos vão debater o projeto que tramita no Supremo Tribunal Federal, que unifica o imposto a 4% em todos os terminais portuários brasileiros, e acaba com uma guerra fiscal que se arrasta há anos.
Aqui no Paraná, se o texto for aprovado como está, pode beneficiar os portos de Paranaguá e Antonina, que praticam taxas entre 2% e 6%. Esta unificação da tributação poderá tirar importações feitas pelos portos de Santa Catarina, que derrubaram as alíquotas para atrair mais cargas.
Além do Paraná, o estado de São Paulo também poderá ser fortemente beneficiado, em especial o porto de Santos. Com o fim da diferenciação de ICMS, os importadores poderão escolher os terminais mais ágeis e mais próximos das zonas consumidoras. Por outro lado, além de Santa Catarina, os estados do Espírito Santo e Goiás sofrerão grandes perdas, em especial dos produtos que possuem similares nacionais.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*