Prefeitura entra com ação para permitir volta do abastecimento à Ceasa

Foto: Levy Ferreira/SMCS

A Procuradoria Geral do Município entrou com ação de Tutela de Urgência com o objetivo de obter ordem judicial que possibilite a volta do abastecimento à Ceasa, Central de Abastecimento do Paraná, em Curitiba, responsável pela distribuição de alimentos em toda a capital. A unidade fica às margens da BR-116 e sofre com os bloqueios impostos pela greve no setor de transportes, que impedem a chegada de gêneros alimentícios.

O prefeito Rafael Greca, do PMN, anunciou a medida a lideranças do setor produtivo reunidos na terça-feira à noite no Palácio 29 de Março para discutir a crise. Entidades como Ocepar e Fecomércio estudam medidas semelhantes e apoiaram a iniciativa. De acordo com a prefeitura, 11 mil refeições diárias de programas do Sesc e da Fecomércio estão sob risco, além das quatro mil e setecentas refeições servidas nos Restaurantes Populares de Curitiba.

A medida também visa garantir o abastecimento do Mercado Municipal, dos 15 Sacolões Populares, dos 40 Armazéns de Família, dos quais 33 ficam em Curitiba e sete nas cidades vizinhas, das 92 feiras livres e dos 900 supermercados da Grande Curitiba.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*