Presos da Operação 'Bonde do Terror' são libertados

Foto: divulgação / PC

Foto: divulgação / PC

Nove acusados de integrar o grupo autodenominado ‘Bonde do Terror” foram libertados pela Justiça nesta semana. Eles foram detidos na semana passada durante a operação da Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos da Polícia Civil e fazem parte da torcida organizada do Coritiba, Império Alviverde. A Demafe preferiu não pedir a prorrogação da prisão preventiva dos suspeitos para ter mais tempo de investigação, sendo que se optasse por mantê-los atrás das grades, o inquérito teria de ser concluído em, no máximo, dez dias. Na última sexta-feira, nove homens foram presos e dois menores apreendidos.

Um dos suspeitos, que não havia sido encontrado, se entregou apenas na segunda-feira (23). Por isso, Rudnei Lopes Ferreira continua detido. Segundo a polícia, com os depoimentos, novos nomes surgiram e a investigação será ampliada. O prazo para a conclusão do inquérito agora é de 30 dias, mas ainda pode ser prorrogado. Foram liberados: Heuller Camargo, Yohan Sutil, Willian Pinheiro, Felipe Luan Sckreurs, Ornaldo Antunes de Oliveira, Juliano Felipe Bem; Medley Lucas Aristides, Alisson Teixeira da Cruz e Alex Torres Rafael. Pelo menos seis deles já possuem passagens pela polícia, por crimes que vão desde roubo à agressão contra a namorada e até mesmo contra a avó. Os dez indiciados devem responder por: provocação de tumulto, associação criminosa e dano ao patrimônio público e privado. Além disso, alguns também podem responder por roubo, já que estavam com camisetas, blusas e itens de outros times, levados após confrontos de rua. A pena total para cada um deles pode passar de 20 anos de prisão.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*