Produção e consumo de peixes aumentam até 40% na Quaresma

Foto: Jonas Oliveira / AENotícias PR

Muitos cristãos seguem a tradição de diminuir o consumo da carne vermelha no período da Quaresma. Por isso, nos quarenta dias que antecedem a Páscoa, a produção de peixes aumenta em torno de 40%. No Paraná, a produção já está em alta – o estado é o líder em piscicultura no Brasil. Segundo o gerente de piscicultura Norte da Emater, Miguel César Antonicci, nessa época, o aumento do consumo coincide também com o momento do abate dos peixes.

O Anuário da Associação Brasileira da Piscicultura mostra que o Paraná produziu 93 mil e 600 toneladas de peixes em 2016, um aumento de 17% na produção do estado naquele ano. A região oeste é a principal responsável pela criação e abates. A tilápia é o carro-chefe da produção paranaense que tem crescido nos últimos anos.

O jejum faz parte da tradição católica ao longo da Quaresma. Na Semana Santa, que antecede a Páscoa, principalmente na sexta-feira, a carne vermelha é trocada pelo peixe. Caio Murilo Zili, gerente de uma peixaria em Curitiba, afirma que na Quarta-Feira de Cinzas as vendas subiram cerca de 20% em relação a uma quarta-feira comum. Mas a expectativa mesmo é para a Semana Santa, quando até o quadro de funcionários precisa ser reforçado.

Caio destaca que para não errar na escolha, é preciso tomar alguns cuidados na hora de comprar o pescado.

Além de seguir uma tradição religiosa, o consumo do peixe em qualquer época do ano faz bem: ele tem grande quantidade de minerais como cálcio e fósforo, além do ômega-3. A Organização Mundial da Saúde recomenda o consumo de 12 quilos de peixe por ano.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*