Produtores de grãos registram perdas por causa da chuva

Foto: Divulgação FAEP/Arquivo ANPr

O excesso de chuva deve reduzir a safra de grãos de verão no Paraná em 10% em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa é colher 22 milhões e 700 mil toneladas de grãos, o que representa 2 milhões e 500 mil toneladas a menos do que no verão de 2017. A estimativa é da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento. Marcelo Garrido, economista do Departamento de Economia Rural (DERAL), explica que a umidade do solo atrasa a colheita e que as plantações ficam mais sensíveis a doenças.

Segundo uma pesquisa do DERAL, perdas nas colheitas de milho e feijão contribuem para a queda na colheita. Só a safra de milho tem uma projeção de redução de quase dois milhões de toneladas. O cultivo de feijão tem uma perda estimada de 65 mil toneladas. A pesquisa foi feita entre o final de dezembro de 2017 até o dia 20 de janeiro de 2018. Garrido destaca que, a curto prazo, o consumidor pode começar a sentir os efeitos da chuva no bolso. E não apenas no consumo de grãos.

O produtor Darci Silvestre, que cultiva milho e soja em Santa Helena, na região Oeste do Estado, perdeu mais de 10 alqueires de plantação. Ele teve problemas também com o granizo no final do ano passado.

Segundo o DERAL, a redução na produção de grãos na primeira safra já era esperada. Existe agora uma preocupação com a segunda safra, por causa da tendência de redução dos índices de chuva nos meses de fevereiro, março e abril.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*