Projeto que altera remuneração das empresas de ônibus pode ser votado na Câmara

Já pode ir a plenário na Câmara de Curitiba um projeto que altera a remuneração das empresas do transporte coletivo. De acordo com a proposta do vereador Bruno Pessuti, do PSD, a partir da próxima licitação do sistema, a cobrança das empresas passaria de passageiro transportado para quilômetro rodado.

A licitação atual, no entanto, se encerra em 2025 e pode ser prorrogada por mais 10 anos. O projeto que altera a forma de remuneração das empresas foi aprovado na Comissão de Serviço Púbico na semana passada. O único voto contrário na comissão foi da vereadora Professora Josete, do PT, que mencionou parecer da Urbs citando que a remuneração por quilômetro rodado seria extremamente danosa ao município, pois assumiria o “risco” do serviço.

Segundo o ela, “em caso de remuneração por quilômetro rodado e evasão de passageiros, o prejuízo seria da Urbs”.

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*