Protestos em Curitiba marcam manhã desta quinta-feira

A manhã de hoje está marcado por manifestações. No Dia Nacional de Paralisação, vários trabalhadores estão paralisando as atividades para participar de passeatas, protestos e assembleias nas portas dos locais de trabalho. Por enquanto, escolas da APP sindicato paralisaram as atividades por 30 minutos, trabalhadores do HC também entraram na paralisação.

Metalúrgicos e bancários e funcionários da UFPR, FUNPAR, UTFPR também fazem atos em Curitiba. As manifestações começaram às 6 horas da tarde. A maior paralisação até agora, foi o ato organizado pelos trabalhadores da Repar – Refinaria do Paraná, que pertence à Petrobras. Vários ouvintes conversaram com a Band News e relataram queima de pneus no Contorno Sul.

Dirceu Matla conseguiu desviar o caminho depois de esperar 40 minutos na rodovia.

A nutricionista Lúcia Solta teve que desligar o carro para esperar a liberação da pista.

De acordo com o motorista Wellington Diego, o contorno sul foi deixado pelos manifestantes. No entanto, os pneus continuaram na pista. Os condutores tiveram que desviar pelo canteiro central

O ato é organizado pelas sindicais do Brasil – CUT, CTB, UGT, Força, NCST, CSP-Conlutas e Intersindical –, e as entidades que formam as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. De acordo com a Presidente da Cut Paraná, Regina Cruz, os trabalhadores reivindicam propostas do governo federal, entre elas, a reforma da Previdência, com idade mínima de 65 anos, redução de benefício, além de mudanças na Lei trabalhista.

Hoje a tarde acontece uma aula pública realizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), na Boca Maldita. O ato unificado acontece às 6 horas da tarde na Praça Santos Andrade.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*