Quase 300 toneladas de lixo foram retiradas dos rios de Curitiba somente nos três primeiros meses do ano

Foto: Valdecir Galor/SMCS

Duzentas e oitenta e nove toneladas de lixo. Este é o volume retirado dos rios de Curitiba somente nos primeiros três meses deste ano. Entre os itens mais comuns encontrados pelas equipes da Prefeitura estão colchões, cadeiras, bicicletas e até mesmo geladeiras e sofás.

O Departamento de Limpeza da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, responsável pelo serviço, retirou o material das bacias dos rios Belém, Barigui, Atuba e Passaúna.

Apesar do volume chamar a atenção, de acordo com a gerente de limpeza do Departamento, Marina Ballão, o número está dentro da média de resíduos retirados dos rios da capital.

Apenas no mês de fevereiro foram retiradas 15 toneladas de lixo no trecho do Rio Belém desde o Parque das Nascentes até o São Lourenço. Na Cidade Industrial de Curitiba, na região do Vitória Régia, foram outras 15 toneladas, no mesmo período.

Marina Bellão destaca os prejuízos acarretados por tanto lixo que não recebe o destino correto.

A capital paranaense tem seis Bacias Hidrográficas afetadas pela poluição: Atuba, Belém, Iguaçu, Barigui, dos Padilhas e Passaúna. Todas deságuam no Rio Iguaçu.

A maior delas é a do Barigui que começa no norte da cidade, passa pelos parques Tingui, Barigui, Campina do Siqueira, CIC, Vila Barigui e encontra o Iguaçu no limite com Araucária, na região da Caximba.

Ilustração: Mauricio Arenhart

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*