Rodovias que cortam o Paraná têm qualidade inferior em relação ao ano passado

Foto: Jorge Woll/DER

A qualidade das rodovias estaduais e federais que cortam o Paraná caiu em relação ao ano passado. É o que mostra a 21ª Pesquisa da Confederação Nacional do Transporte que percorreu 105.814 quilômetros de rodovias por todo o país. A pesquisa avaliou a sinalização, qualidade do pavimento e geometria. O levantamento mostra que as estradas no Paraná estão melhores do que a média brasileira, mas pioraram em relação a 2016: as consideradas boas ou ótimas no Estado eram 45,4% no ano passado e o índice caiu para 40,1% neste ano. Para o especialista em trânsito e mobilidade urbana, Glavio Leal Paura, a explicação para estes índices é financeira.

Os dados também mostram que as estradas sob gestão do estado estão em condições piores que as concedidas – ano passado 26,8% tinham condições boas e agora são 20,5%. Já entre as rodovias pedagiadas, 64,2% são consideradas boas ou ótimas em 2017. No ano passado o índice era de 67,7%.

O especialista destaca ainda a necessidade de ampliar a fiscalização para garantir a manutenção das rodovias, dentro dos prazos adequados.

Na pesquisa os trechos das rodovias que ligam a cidade de Barracão, no sudoeste do Paraná, a Cascavel, na região oeste, aparecem no ranking das 10 piores ligações rodoviárias do país.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*