Santa Casa recebe doações de agricultores que não conseguem escoar produção

Foto: colaboração/Santa Casa

A produção de hortaliças retida em pequenas propriedades rurais está se transformando em doações para a Santa Casa de Misericórdia de Curitiba. Desde o final da semana, o hospital vem recebendo produtos de dois agricultores de uma família da Colônia Murici, em São José dos Pinhais. Eles não estão conseguindo escoar a produção em função de bloqueios que caminhoneiros em greve mantêm em estradas da região de Curitiba.

Desde que a paralisação começou, a administração do hospital procurou aumentar os estoques. Mas com o avanço da paralisação, a medida não foi suficiente para garantir a alimentação dos pacientes. O diretor geral corporativo da Irmandade da Santa Casa, Marcelo Bitencourt, conta que a alternativa foi pedir doações a funcionários e voluntários, ao mesmo tempo em que o hospital procurava fornecedores que pudessem atender a demanda. A ajuda veio tanto em doações quanto em contratos de fornecimento a partir de negociações diretas com os produtores rurais.

Mesmo que a greve acabe, a parceria para compra direta deve ser mantida pelo hospital. Entre esta segunda e terça-feira (28 e 29) aproximadamente 250 quilos de produtos foram doados pelos dois agricultores de São José dos Pinhais. A cesta de alimentos inclui brócolis, cebola, couve-flor, salsinha, rúcula, abóbora, cenoura, repolho e espinafre.

No final de semana, a Santa Casa havia recebido de outro produtor 240 cabeças de couve-flor. As doações são suficientes para a manutenção do hospital nesta semana. A Santa Casa de Curitiba vinha mantendo todos os serviços hospitalares em funcionamento.

Mas nesta terça-feira (29), o hospital comunicou a Secretaria de Estado da Saúde a suspensão de cirurgias eletivas de ortopedia e cardiologia, que dependem de implantes que não estão chegando às distribuidoras. O diretor Marcelo Bitencourt diz que a situação tende a se agravar na semana que vem.

Além da falta de insumos para as cirurgias cardíacas e ortopédicas, a Santa Casa decidiu suspender os procedimentos também porque alguns pacientes não estão conseguindo chegar ao hospital e porque houve uma queda acentuada nos estoques de sangue. O hospital não está enfrentando dificuldades com o abastecimento de itens como gás, oxigênio e outros insumos e medicamentos.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*