Sindicância sobre vídeo polêmico corre em sigilo

A sindicância interna que apura o vazamento do vídeo de uma cirurgia inusitada no Hospital Universitário de Londrina, região norte do estado, corre em sigilo dentro da instituição. Passadas três semanas da polêmica, a Universidade mantenedora do hospital afirma que ainda está investigando os envolvidos nesta gravação, e que só daqui a cerca de 30 dias é que a sindicância deve ter algum resultado. A investigação interna prevê, ainda, a defesa dos médicos que aparecem na gravação. O vídeo teria sido filmado com vários aparelhos celulares, apesar de a UEL ter uma determinação interna que proíbe o uso de telefones móveis dentro dos centros cirúrgicos.

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*