Socióloga e ex-ministra Eleonora Menicucci prevê eleição difícil em 2018

O ex-presidente Lula completa na noite deste sábado (14) uma semana de prisão na carceragem da PF em Curitiba. No fim de semana são permitidas visitas de advogados. Ontem (12), três filhos e um neto do ex-presidente estiveram com Lula por duas vezes.

Uma no horário de visitas da manhã e outra à tarde. Eles chegaram a participar de atos políticos no acampamento mantido em apoio a Lula. Mas, não tiveram nomes anunciados, nem foram notados pela imprensa. Os filhos de Lula permanecem em Curitiba, para facilitar as visitas ao pai.

O PDT aguarda o julgamento de um pedido que encaminhou à Justiça Federal para que Carlos Lupi, presidente da legenda, Ciro Gomes e André Figueiredo, vice-presidentes, possam visitar Lula, em dias regulares de visita. No documento, o pedido é o de que o contato da comitiva pedetista com o ex-presidente seja em dia próprio de visitação.

O argumento é o de que isso não representaria qualquer risco ao funcionamento da instituição e, para reforçar o requerimento, são citados o princípio fundamental da dignidade da pessoa humana, previsto na Constituição Federal, a Lei de Execuções Penais e convenções internacionais das quais o Brasil é signatário que fixam regras mínimas para o tratamento de presos.

Na próxima terça (17), ao menos dez senadores da comissão de direitos humanos do congresso vêm à superintendência da Polícia Federal para verificar as condições da carceragem. A fiscalização está prevista no regimento interno do Senado. Nesta sexta-feira (13), a socióloga e ex-ministra Eleonora Menicucci participou do encerramento das atividades no acampamento em solidariedade a Lula.

A ex-ministra avalia que a esquerda deu uma demonstração de união desde que Lula foi preso. Ela reforçou o entendimento de que o PT precisar defender a candidatura dele ao planalto.

Também participou do ato de encerramento das atividades do dia o secretário de relações internacionais do PC do B, José Reinaldo Carvalho. Neste sábado (14), o ex-ministro e ex-governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra, participa de um ato político, que deve ser realizado durante a noite.

De acordo com um boletim divulgado nesta sexta-feira (13) pela coordenação do movimento, cerca de sete mil pessoas já passaram pelo Acampamento Lula Livre desde o último sábado (7). São pessoas vindas de pelo menos 12 estados – RS, SC, PR, SP, MG, RJ, BA, PA, MA, CE, RO, PE -, além do Uruguai, Argentina, Portugal e Inglaterra.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*