STF decide libertar ex-ministro José Dirceu, preso pela Lava Jato

A decisão que coloca o ex-ministro José Dirceu em liberdade segue a mesma linha de outras tomadas nos últimos dias pelo Supremo Tribunal Federal. O STF concedeu habeas corpus a quatro presos da Lava Jato: o empresário Eike Batista, o ex-tesoureiro do PP João Cláudio Genu, o pecuarista José Carlos Bumlai, e o empresário e lobista Fernando de Moura. Em entrevista à BandNews FM, o professor Rubens Glezer, coordenador do Supremo em Pauta, da Fundação Getúlio Vargas, disse que as decisões podem representar uma tendência ou um aviso sobre a maneira como as prisões preventivas vêm sendo adotadas na Lava Jato.

Segundo o professor, os próprios ministros do STF não têm mantido um compromisso muito firme com entendimentos anteriores, nem deixado claros os critérios de algumas decisões.

Antes desta sequência de decisões, o STF havia decidido manter prisões preventivas de outros condenados na Lava Jato, inclusive presos há mais tempo. Foi o caso do ex-deputado André Vargas, do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e do empresário Marcelo Odebrecht.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*