Suspeito de assassinar agente penitenciária é preso em Curitiba

Foto: Polícia Civil do Paraná

Foto: Polícia Civil do Paraná

O homem suspeito no envolvimento na morte de uma agente penitenciária federal e na tentativa de homicídio do marido dela, que era policial civil, foi preso ontem (segunda, 29) à noite, por equipes do Centro de Operações Policiais Especiais. A apresentação do suspeito foi feita nesta terça-feira, 30, à tarde, na sede do Cope, da Polícia Civil. O crime aconteceu em Cascavel, na quinta-feira passada, quando o casal chegava em casa e a suspeita é de que tenha sido encomendado pela facção criminosa PCC. Todos os quatro suspeitos envolvidos na ação eram de Curitiba e teriam se dirigido à Cascavel apenas para executar o crime. De acordo com o delegado Rodrigo Brown, do Cope, da Polícia Civil, a suspeita é de que o crime foi uma retaliação contra a agente Melissa Almeida, que era psicóloga do Departamento Penitenciário, o Depen.

O suspeito fugiu da região de Cascavel depois do crime e estava escondido em Curitiba, no bairro Tatuquara, usando documentos falsos e um dos carros envolvidos na ocorrência. Um casal havia dado cobertura para ele durante a fuga em Cascavel e também foi preso pela polícia em Curitiba.

Agora a Polícia Civil vai abrir um inquérito sobre o caso, para investigar outros detalhes do crime. O delegado Rodrigo Brown acredita que o crime tinha o intuito de atingir principalmente à agente penitenciária, mas que desconhecia a rotina dela dentro do presídio de Cascavel.

A mulher foi abordada por quatro homens armados com fuzis quando chegava em casa, de carro, no final da tarde da última quinta-feira (25). Todos eles tinham ligação com o PCC. O marido de Melissa, Rogério Ferrarezzi, que também estava no veículo, matou um dos criminosos, mas foi baleado e segue internado em estado grave, com perfurações em várias partes do corpo. No carro, junto com Melissa e o marido, estava o filho do casal de dez meses, que não teve ferimentos. Os homens conseguiram fugir, mas horas depois dois deles foram capturados pela Polícia Militar e estão detidos na penitenciária de Cascavel. Um dos suspeitos foi morto na abordagem. Com eles, foram apreendidos dois fuzis calibre 556 com muitas munições e carregadores, uma pistola nove milímetros e celulares. Um caso semelhante a este, aconteceu no mês passado, em Mossoró, no Rio Grande do Norte, onde um agente penitenciário foi executado dentro de um bar. Depois do assassinato de Melissa, O Ministério da Justiça suspendeu, por 30 dias, as visitas nos quatro presídios federais do país. A medida vale para as unidades administradas pelo governo federal nas cidades de Catanduvas (PR), Campo Grande (MS), Porto Velho (RO) e Mossoró (RN).

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*