Suspeitos pela morte de PM podem ser presos a qualquer momento

Cinco pessoas suspeitas de envolvimento na morte do policial militar Paulo Marcos Chaniuk podem ser presas a qualquer momento.

Elas já foram identificadas pela polícia, três delas, inclusive, foram interrogadas na Delegacia de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, onde o crime ocorreu, e confirmaram participação no homicídio.

Segundo o delegado Cassiano Aufiero, que conduz as investigações, os pedidos de prisão podem ser encaminhados à Justiça ainda hoje (12).

A identificação e localização dos suspeitos foi possível com a análise de imagens de câmeras de monitoramento, o depoimento de testemunhas e denúncias. Entre eles, os três que foram ouvidos pela polícia acabaram liberados por não haver mais flagrante.

O delegado esclarece ainda que, a princípio, nenhuma dessas pessoas mantinha um relacionamento próximo com a vítima.

O PM desapareceu no dia 5 de janeiro e foi encontrado morto na manhã do último sábado (6), dentro do próprio carro, na PR-423 – uma estrada rural que dá acesso ao Jardim Três Rios. Além de ter sido esfaqueado, ele também teve o corpo carbonizado.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*