TC dá prazo de três meses para governo concluir obras da Copa

Foto: Divulgação/Secretaria Municipal de Comunicação Social

O governo do Paraná tem prazo de três meses para regularizar definitivamente e concluir as obras da Copa do Mundo 2014. A Coordenadoria de Fiscalização de Obras Públicas do Tribunal de Contas do Paraná apontou que foi concluído apenas um dos seis projetos que eram de responsabilidade do governo do Estado para a Copa. A única obra concluída foi a Rua da Pedreira, que só terminou em novembro de 2015, mais de um ano depois do evento.

Os relatórios apontam que, apesar de estarem em uso, outros projetos foram entregues inconclusos. É o caso da Avenida da Integração, do Corredor Aeroporto/ Rodoferroviária, da Requalificação do Corredor Marechal Floriano e do Sistema Integrado de Monitoramento Metropolitano. O Corredor Metropolitano acabou sendo descartado, pois o governo entendeu que ele havia sido orçado por um preço muito baixo pela gestão anterior.

Por meio de nota, o governo afirma que a Avenida da Integração e a Alça de acesso da Avenida Salgado Filho estão concluídas; o Sistema Integrado de Monitoramento Metropolitano foi retomado após adequação de projeto, com a troca do sistema de comunicação. A transmissão de dados, que seria via rádio, passará a ser por fibra ótica.

A estimativa de conclusão do trabalho é setembro de 2018; o Corredor Aeroporto-Rodoviária está com as obras retomadas, e devera ser concluído em 6 meses, segundo o governo. O Corredor Marechal Floriano foi relicitado, após rescisão do contrato em razão de problemas com a empreiteira, faltando execução de 6% do projeto.

De acordo com a nota do governo, tanto o Corredor Marechal quanto o Aeroporto-Rodoviária tiveram problemas de execução por parte das empreiteiras. Foram abertos processos administrativos e uma comissão interna foi criada para averiguar as responsabilidades pelo atraso das obras.

A conclusão de todos os projetos demandou uma série de adaptações em relação às propostas iniciais. Segundo o governo do Estado, em razão da aplicação de recursos federais, todas as correções precisaram ser avalizadas pela Caixa Econômica Federal e Ministério das Cidades, com o cumprimento de uma série de etapas inerentes ao uso de recursos públicos.

Em Curitiba, o TCE entendeu que a gestão passada da prefeitura cumpriu as determinações do último acórdão sobre a Copa. Das obras sob responsabilidade municipal foram concluídas cinco. Faltaram o terminal Santa Cândida e o Corredor Rodoviária/Aeroporto.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*