Tecnologia desenvolvida em Curitiba ajuda a cultivar hortas em casa de forma automatizada

(Foto: divulgação/Favo Tecnologia)

Sabe aquela história de não saber cuidar de planta? Muita gente nem tenta cultivar uma horta em casa, por causa de experiências que sempre terminam com plantinha afogada ou seca demais. Mas uma startup desenvolvida em Curitiba promete ajudar os desastrados com o plantio caseiro.

Mais do que isso: a Favo Tecnologia quer inspirar as pessoas a produzirem e consumirem o próprio alimento. Um dos sócios da empresa, Marcelo Pinhel, de 26 anos, explica como ela funciona.

O aplicativo é conectado a um sistema de irrigação automatizada, que é acionado conforme a demanda da plantação do cliente. A Favo nasceu há dois anos e nesse tempo, 25 hortas automatizadas para pequenos espaços já foram instaladas.

Elas têm uma missão: contribuir para uma alimentação saudável, livre de agrotóxicos e acessível para qualquer ambiente.

O projeto foi desenvolvido por um grupo de amigos ainda na faculdade. Eles vieram do interior e tiveram experiência com a agricultura – por isso resolveram unir o conhecimento tecnológico nessa área. O aplicativo também tem uma função de conectividade entre os cultivadores – e quer alcançar o mundo todo.

O custo para ter uma horta dessas em casa, com a tecnologia à mão e todo o sistema de automação, é, em média, de R$ 400. A empresa deve começar a oferecer, em breve, a tecnologia de irrigação automatizada para hortas horizontais em jardins e quintais.

O projeto-piloto de teste vai ser feito, nos próximos meses, em parceria com a Prefeitura, na Horta Comunitária Cajuru, que integra o programa de Agricultura Urbana da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab).

(Foto: divulgação/Favo Tecnologia)

Comments

  1. olinda Bileski says:

    O serto , era todos cultivar horta em casa, livres de qualquer agrotóxicos, temperos, salsinha, cebolinha, entre outros etc.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*