Terceiro assalto em menos de uma semana na região do Tatuquara termina com morte de passageiro

Joseildo Marcelino de Sousa, de 37 anos. Passageiro baleado durante um assalto a um ônibus no bairro Tatuquara. Foto: reprodução / Facebook

O passageiro baleado durante um assalto a um ônibus no bairro Tatuquara, em Curitiba, morreu na tarde deste sábado (10). O crime foi na quinta-feira (8). Ao ver uma mulher ser agredida por assaltantes, Joseildo Marcelino de Sousa, de 37 anos, reagiu. Um dos bandidos disparou e acertou a cabeça da vítima. Internado no Hospital do Trabalhador, Josenildo teve morte cerebral confirmada às três horas e 25 minutos. Após a confirmação, os aparelhos que o mantinham foram desligados. O suspeito de ter feito os disparos foi preso na noite desta sexta-feira (9). O rapaz, de 19 anos, foi encontrado menos de 24 horas depois do crime, por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR).

Depois do arrastão no transporte coletivo, a Guarda Municipal de Curitiba deflagrou uma operação no bairro Tatuquara. Aproximadamente 250 pessoas foram abordadas pelas equipes em sete ônibus na noite dessa sexta (9). Os coletivos eram das linhas Interbairros 6, Fazenda/Pinheirinho, Santa Rita/Pinheirinho, Caximba/Olaria e Jardim Ludovica. O guarda Couto, que atua nas imediações do Boqueirão, participou da iniciativa. Ele conta que a ação foi motivada pelos assaltos no sistema de transporte como um todo e que esse tipo de trabalho faz parte da rotina da Corporação.

Na noite da última sexta-feira, os policiais também chegaram ao segundo envolvido no crime, um adolescente de 16 anos, que foi apreendido. Mas o terceiro bandido, já identificado, segue foragido. É o que explica o delegado Emmanoel David, que conduz as investigações.

De acordo com a polícia, Andrey foi o responsável pelo disparo que feriu Joseildo e também era quem estava no comando da ação criminosa. O homem teria reagido ao ver que um dos bandidos dava pancadas na cabeça de uma mulher. Toda ação foi marcada por bastante violência e os passageiros ficaram em pânico.

O delegado esclarece ainda que Andrey vem de uma família com histórico de crimes, incluindo assaltos a ônibus e homicídios.

A ação da última sexta foi a terceira na região do Tatuquara em menos de uma semana. As duas últimas foram realizadas na quarta-feira (7) à noite e na quinta (8) de tarde, com rondas e acompanhamento de ônibus das linhas Rurbana, Pompéia/Janaína e Caximba/Olaria. A Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito afirma que a ideia é manter essas operações para coibir atos criminosos no interior dos ônibus. O órgão orienta que as pessoas nunca tentem reagir às atitudes dos criminosos.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*