Trabalhadores dos Correios participam de assembleias em todo o país para decidir se a greve vai continuar

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Os serviços de entrega com hora marcada dos Correios estão suspensos no Paraná por causa da greve dos trabalhadores. A paralisação, que começou na quarta-feira passada (26), também impede a entrada e saída de correspondências e encomendas do centro de distribuição dos Correios no bairro Rebouças, em Curitiba, uma das principais unidades da empresa no Paraná. Os trabalhadores trancaram os acessos ao prédio nesta segunda-feira (2). A greve provoca atrasos nas entregas, que já vinham sendo prejudicadas por causa do déficit de funcionários. As instituições que representam os trabalhadores reclamam que o último concurso foi realizado pelos Correios em 2011. Entre os serviços suspensos estão as entregas de Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje, Disque Coleta e Logística Reversa Domiciliária.

Na noite desta terça-feira (2), carteiros que estão em greve participam de assembleias em todo o Brasil para avaliar a proposta apresentada pelos representantes dos Correios e decidir se mantêm a paralisação. Nesta segunda-feira, 1.º de maio, o presidente da empresa, Guilherme Campos, esteve reunido com representantes sindicais e propôs revogar por 90 dias a medida que suspendeu as férias dos empregados. A proposta também prevê a suspensão de novas medidas operacionais, que passariam a ser negociadas por uma comissão especial.

Os trabalhadores são contra o fechamento de agências em todo o país, contra a terceirização dos serviços hoje oferecidos pelos Correios e contra a retirada de direitos dos trabalhadores, como a assistência à saúde. De acordo com o Sindicato que representa os trabalhadores, o Sintcom, os Correios têm cerca de 7.800 funcionários no Paraná. A empresa vem enfrentando uma crise financeira que resulta em prejuízos estimados em R$ 4 bilhões nos últimos dois anos. Desse total, segundo os Correios, 65% correspondem a despesas de pessoal. No ano passado, os Correios anunciaram um Programa de Demissão Incentivada que teve a adesão de 5.500 trabalhadores. A meta era atingir 8 mil funcionários.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*