UFPR inaugura superintendência de políticas de inclusão e diversidade

(Foto: divulgação/UFPR)

Uma estrutura dedicada à inclusão e à diversidade foi criada na Universidade Federal do Paraná para concentrar as políticas da instituição na área. A UFPR é pioneira na adoção de políticas de inclusão entre as universidades brasileiras. Foi uma das primeiras a implantar o sistema de cotas e o acolhimento de refugiados.

A partir desta quinta–feira (28) a Superintendência de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade (Sipad) passa a ser a responsável por projetos de promoção da igualdade e proteção dos direitos humanos no âmbito da universidade. Escolhido para ser o primeiro a ocupar o cargo de superintendente do novo setor, o professor Paulo Vinícius Baptista da Silva diz que a criação da nova estrutura é a continuidade de um processo de sistematização e aprofundamento das políticas da UFPR para a inclusão e diversidade.

A criação da nova superintendência foi aprovada pelo Conselho de Planejamento e Administração da UFPR (Coplad) em novembro de 2017, depois de um processo de debate que envolveu todos os setores da instituição. A superintendência é responsável por propor, fortalecer e concretizar políticas de promoção de igualdade e de defesa dos direitos humanos.

O superintendente professor Paulo Vinícius Baptista da Silva tem uma trajetória reconhecida na área. Vinculado ao Departamento de Educação e pesquisador do Núcleo de Estudos Afro–Brasileiros, ele se dedica principalmente a temas ligados a relações raciais, racismo, políticas afirmativas, construção social da infância e políticas para a infância.

Paulo Vinícius participou ativamente das discussões sobre a implantação das cotas na Universidade Federal do Paraná e nos dois últimos anos presidiu a Comissão de Validação da Autodeclaração de Raça/Cor da UFPR, um trabalho que se tornou referência nacional.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*