Unidade de saúde no Boa Vista fecha após infecção atingir três pacientes que tomaram vacina contra a gripe

vacina_gripe

A Unidade de Saúde Medianeira, do bairro Boa Vista, em Curitiba, foi fechada hoje (sexta) para investigação das causas de uma infecção que atingiu três pacientes que tomaram vacina contra gripe. Os três pacientes têm mais de 60 anos e estão internados – dois deles com quadro clínico estável e um está em estado grave. A Secretaria Municipal da Saúde deve realizar análises para identificar o tipo de infecção que afetou a unidade. Não há outros casos registrados nas unidades de Curitiba durante as três semanas da campanha de vacinação.

Segundo a superintendente de vigilância em Saúde Juliane Oliveira, os pacientes da Unidade Medianeira são redirecionados para outras quatro unidades da região.

A Unidade de Saúde Abaeté, que fica na Rua Delegado Miguel Zacarias, do mesmo distrito sanitário do Boa Vista, está aberta para atender os pacientes que apresentem qualquer reação relacionada à vacina. A Secretaria busca outros pacientes que possam ter apresentado infecção.

Ainda não há data para que a Unidade de Saúde Medianeira seja reaberta. A superintendente de Vigilância Sanitária reforça a confiança na vacina. Segundo ela, a composição não representa riscos. Perto do número de pacientes vacinados até agora, o número de infecções é muito pequeno.

Entre os sintomas de infecção estão dor no local da aplicação, vermelhidão e rigidez. Em menor escala, esses sintomas são normais nos primeiros dias. O alerta ocorre quando há evolução da inflamação causada pela vacina, incluindo febre e outras consequências.

Os pacientes que apresentaram sintomas de infecção tomara a dose na mesma data. A Secretaria considera que pode ter acontecido algum erro no procedimento da aplicação ou armazenamento. Cada frasco rende dez doses da vacina. As análises feitas pela Secretaria de Saúde devem indicar como aconteceu a contaminação. Na terceira semana de campanha, a vacinação contra a gripe no Paraná alcançou um milhão e duzentas mil pessoas até agora.

Comments

  1. Benedito Ribeiro says:

    Será que para economizar agulhas não usaram a mesma em diferentes pacientes como no caso diferenciado dos diabético que usam a mesma seringa que seria descartáveis na primeira aplicação conforme o fabricante e no posto de saúde da Vila Camargo eles os responsáveis fazem o paciente usarem três vezes a mesma seringa aos quais são passíveis de infecção e a camada de proteção nas pontas das agulhas na primeira aplicação elas saem.Três vezes a mesma isto é uma vergonha e passível de uma contaminação digo isto pois sou diabético e passo por este processo.

  2. Nazareth says:

    Não é só inchaço e dor no braço temos um Pastor na Uti em estado gravíssimo.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*