Urbs vai demitir 156 aposentados ativos

A Urbs, autarquia responsável pelo transporte público de Curitiba, vai reduzir o quadro de funcionários em quase 12%. A empresa comunicou a demissão para todos os 156 funcionários aposentados na ativa. Ao todo, a Urbs tem 1.320 empregados.

Na reunião, a Urbs apresentou um plano de demissão incentivada, com proposta de indenização como alternativa. Quem não optar pela proposta, será desligado ainda neste ano. Segundo a Urbs, o enxugamento do quadro é uma medida para sanear as finanças, uma vez que a empresa tem déficit superior a R$ 2 milhões por mês, além de dívidas com a Copel e o INSS, que vêm se arrastando nos últimos anos.

A Urbs também informou que a decisão por demitir os aposentados na ativa foi para não gerar desemprego aos demais trabalhadores. Além das demissões, a Urbs pretende fazer outros cortes para o ano que vem, como o congelamento do anuênio, suspensão do plano de cargos e salários, fim do abono natalino – que representa R$ 500 no vale-alimentação – e redução do próprio vale alimentação, que hoje é de R$ 1.070 para R$ 725 a quem recebe até cinco salários mínimos e R$ 450 para quem ganha mais do que isso.

20As propostas ainda estão sendo discutidas entre o sindicato da categoria e o Ministério Público do Trabalho. Segundo Sindicato dos Trabalhadores em Urbanização do Estado do Paraná, as perspectivas são péssimas, mas o atual dissídio vale até agosto de 2018 e nenhum benefício poderia ser retirado até lá. Uma assembleia está marcada para às seis horas da tarde desta terça-feira (21) na sede da APP-Sindicato.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*