1.600 PMs estão mobilizados para garantir escolta e segurança dos caminhoneiros que querem voltar ao trabalho, diz governo

(Foto: Narley Resende/BandNews Curitiba)

Em pronunciamento à imprensa hoje (30), a governadora Cida Borghetti, do PP, disse que a polícia do Paraná está nas ruas para garantir a segurança dos caminhoneiros que querem voltar ao trabalho. Cida não respondeu a questionamentos da imprensa e logo após o pronunciamento se reuniu com empresários do setor produtivo. O governo destaca que o diálogo com o setor tem prevalecido.

No Paraná, não houve ação policial de confronto e até agora ninguém foi preso. A intenção, segundo o governo, é apenas minimizar os impactos do movimento dos caminhoneiros.

o coronel Maurício Tortato, da Polícia Militar, coordenador do gabinete de crise do governo, afirma que a situação caminha para a normalidade. Há, ainda, segundo ele, alguns pontos de resistência.

O coronel afirma que a polícia já identificou integrantes radicais do movimento. Segundo ele, a Polícia Civil abriu processo de investigação, já com a identificação completa dos indivíduos, mas ainda sem abertura de inquérito.

Tortato afirmou que o Exército está a disposição do Estado, por decreto federal, mas ainda não foi necessário o acionamento no Paraná. Qualquer uso eventual de força deve ser empregado antes por policiais do Estado.

Mil e seiscentos policiais militares estão mobilizados para garantir escoltas e o cumprimento do acordo com os caminhoneiros em pontos de protestos. No Paraná, a presença do Exército é prevista apenas em rodovias federais, mais ainda sem programação de uso de força.