Família faz vaquinha para realizar tratamento em menina de 4 anos

(Foto: reprodução/Facebook)

Um casal da região Central do Paraná faz uma vaquinha virtual para ajudar no tratamento de saúde da filha de apenas 4 anos. A Rebeca nasceu com duas más formações congênitas: a Mielomeningocele e a Hidrocefalia. Durante o quarto mês de gestação, a família descobriu a hidrocefalia, que é o acúmulo de água no cérebro. Já a mielomeningocele só foi descoberta depois do nascimento. A doença também é conhecida como espinha bífida.

É uma má formação que afeta os ossos da coluna e a medula espinhal, deixando os expostos. A Rebeca precisou passar por duas cirurgias para fechar a coluna e também implantar uma válvula pra retirar da água do cérebro. Segundo o neuro-pediatra do hospital Pequeno Príncipe, Alfredo Lohr, as duas doenças deixam sequelas.

Exatamente estas foram as consequências na Rebeca: problemas no intestino, bexiga e também na coordenação motora. Ela não anda. Para ajudar na recuperação uma série de tratamentos são feitos. Desde acompanhamento neurológico até fisioterapia. A mãe da menina, a Mariane Matos Medeiros, conta que justamente um tratamento fisioterápico está fazendo a diferença na vida da Rebeca, que tem o sonho de andar.

A fisioterapia no método Cuevas, foi criada pelo chileno Ramón Cuevas. O método trata a questão psicomotora das crianças, estimulando as áreas que podem ter uma recuperação natural. A terapia já é aplicada no Brasil.

A Rebeca faz este tratamento na cidade de Pato Branco, no Paraná. Mas a família agora quer levar a menina ao Chile, para fazer duas sessões direto com o criador do método, o que pode trazer resultados importantes.

Para a viagem a família precisa de 40 mil reais. Dinheiro este que eles não têm, já que para cuidar da menina a Mariane precisou sair do trabalho e a renda vem apenas do pai. O jeito então foi criar uma página no Facebook chamada “Rebeca vencendo a Mielo”. Vários amigos e conhecidos da família tem se mobilizado e feito uma vaquinha para ajudar na viagem.

Reportagem: Alexandra Fernandes

(Foto: reprodução/Facebook)

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*