PolíticaGeral

57% dos deputados estaduais trocaram de partido desde 2018

Segundo a Justiça Eleitoral, 31 parlamentares se filiaram a uma nova sigla

 57% dos deputados estaduais trocaram de partido desde 2018

Foto: Dálie Felberg/Alep – Arquivo

Mais da metade dos deputados estaduais em exercício mudaram de partido entre 2018 e este ano. Segundo dados da Justiça Eleitoral, 31 parlamentares aproveitaram as janelas partidárias para se filiarem a uma nova sigla. Algumas das mudanças desenham apoios e efeitos às candidaturas ao Governo do Estado. O partido mais beneficiado foi o PSD, do atual governador, Ratinho Junior, candidato à reeleição. O Partido Social Democrático (PSD) ganhou 13 filiados ocupando mandato eletivo, incluindo o atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ademar Traiano, que foi eleito pelo PSDB em 2018, e o primeiro-secretário da Casa, deputado estadual Luiz Claudio Romanelli, que saiu do PSB. Além de Romanelli, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) perdeu outros quatro parlamentares para o PSD: Artagão Júnior, Alexandre Curi, Tiago Amaral e Jonas Guimarães. As saídas consecutivas do PSB são atribuídas a aliança nacional da sigla com o PT para a campanha presidencial de Lula.

O cientista político, Doacir Gonçalves de Quadros, explica que as mudanças desenham apoios e efeitos principalmente às candidaturas ao Governo do Estado.

Outras mudanças são observadas pelos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL). O Partido Liberal (PL), atual legenda do presidente, ganhou três novos nomes na Alep: Ricardo Arruda (ex-PSL), Gilson de Souza (ex-PSC) e Gilberto Ribeiro (ex-PP). O Progressistas (PP), que no Paraná é comandado pelo líder de Bolsonaro na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros, também ganhou outros filiados na Assembleia Legislativa: além de Guto Silva (ex-PSD), os deputados estaduais Galo (ex-PODE), Soldado Adriano José (ex-PV) e Tião Medeiros (ex-PTB). Os três foram eleitos por siglas que hoje estão sem nenhum representante na Casa – PTB, PV e PODE.

Além das trocas partidárias ao longo do mandato, as legendas com representantes no Legislativo também ganharam novos nomes e mudanças radicais na estrutura de 2018 para cá: o PPS virou Cidadania, o PR virou o PL, o PRB virou Republicanos. Além disso, o PSL e o DEM se uniram para formar o União Brasil

Reportagem: Leonardo Gomes.

felipe.costa

Vereadores votam reposição salarial para servidores na terça

Vereadores votam reposição salarial para servidores na terça

Reajuste de 7,17% pode ser estendido aos próprios vereadores

Representação do PL quer invalidar votos da maioria das urnas

Representação do PL quer invalidar votos da maioria das urnas

Um laudo técnico indica que foram constatadas evidências de mau funcionamento de urnas eletrônicas