Athletico Paranaense confirma doping de dois atletas e isenta jogadores de culpa

(Foto: divulgação/Athletico Paranaense)

O Athletico Paranaense confirmou que Thiago Heleno e Camacho ingeriram substância proibida pelos controles anti-doping. No entanto, o clube isentou qualquer culpa dos atletas e alegou que os jogadores são vítimas em qualquer eventual problema.

Segundo o clube houve um erro interno nos profissionais do Furacão. O time abriu uma sindicância interna para apurar o que houve. O zagueiro Thiago Heleno já teve o primeiro antidoping positivo e está afastado temporariamente pela Conmebol e não pode atuar. Com relação a Camacho o time ainda não foi notificado pela entidade e o clube preferiu afastar ele preventivamente.

A suspensão preventiva é de 60 dias. O presidente do conselho deliberativo do Athletico, Mario Celso Petraglia, deu uma entrevista coletiva em que disse que essa é uma das piores situações que viveu dentro do rubro-negro e que o time assume a culpa pelo que ocorreu.

O clube agora apura se o erro foi na área médica ou de nutrição do time. Os jogadores consumiram um suplemento alimentar, uma substância chamada higenamina, que é proibida. Segundo Petraglia, outros jogadores também poderiam ter inserido a substância. Isso porque o suplemento foi colocado a disposição de vários atletas, mas só dois tomaram.

Thiago Heleno foi flagrado no antidoping no jogo contra o Tolima, no dia 9 de abril, jogo válido pela quarta rodada da Libertadores. Camacho fez o teste no jogo contra o Jorge Wilstermann, na Bolívia, no dia 24 de abril.

Reportagem: Felipe Harmata