Audiências com testemunhas no processo em que o ex-presidente Lula é réu devem encerrar nesta semana

(Foto: Divulgação/Facebook Lula)

As audiências com as testemunhas de defesa dos réus da ação penal em que o ex-presidente Lula é acusado de receber vantagens indevidas da Odebrecht devem encerrar nesta semana. Até sexta-feira (14), 17 pessoas serão ouvidas.

Hoje (10) apenas duas prestam depoimento ao juiz Sérgio Moro por videoconferência de São Paulo a partir das duas horas da tarde. Elas foram indicadas pela defesa do advogado de Lula, Roberto Teixeira. Neste processo, o Ministério Público Federal aponta que, em troca de contratos com a Petrobrás, a Odebrecht teria comprado um terreno para a construção da sede do Instituto Lula. Além disso, também é investigada a aquisição de um apartamento em São Bernardo do Campo, São Paulo.

As audiências começaram no mês de maio. De início, a defesa de Lula indicou 87 testemunhas para serem ouvidas. No entanto, no decorrer das oitivas, os advogados desistiram de algumas delas. Este processo tem mais sete réus, entre eles o ex-executivo Marcelo Odebrecht e o ex-ministro Antonio Palocci.

Depois dessa fase do processo, serão ouvidos os réus da ação penal e na sequência são abertos os prazos para que acusação e defesa apresentem as alegações finais. Por último, os autos voltam às mãos do juiz Sérgio Moro, que analisa todas as provas e decide se absolve ou condena os envolvidos.