COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

As embalagens agregam valor aos produtos e são o contato inicial entre consumidores e produtos

 Boas embalagens aumentam lucro dos fabricantes e lojistas

Foto: Reprodução

As funções de uma boa embalagem vão muito além de proteger o produto, identificar seu nome e registrar o código de barras. Aliás, esses são até alguns dos papéis da embalagem, mas ela também precisa seduzir os clientes, afinal, é o primeiro contato do consumidor com o produto.

Embalagens com bom design agregam valor ao produto, informam o cliente em segundos e podem aumentar o lucro de fabricantes e lojistas. E isso pode ser comprovado por uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria que apontou que 75% das empresas que investiram em design de embalagens tiveram aumento nas vendas.

Outro dado curioso é que mais de 40% das empresas que investiram em embalagens tiveram redução de custos. A explicação é que além do apelo estético, as embalagens precisam ser funcionais. No caso de alimentos ou produtos eletrônicos, por exemplo, elas garantem a conservação e evitam perdas.

Quando elas funcionam bem, atraem a atenção da pessoa por mais alguns segundos. Então esse é o momento em que o designer aproveita para destacar os diferenciais e vantagens do produto.

Outro ponto importante é que as boas embalagens são funcionais. Por isso, elas são oportunidades perfeitas para o fabricante demonstrar inovação. Seja na praticidade na hora de abrir ou integrando funções de outros objetos.  Os consumidores também gostam de iniciativas que saiam do padrão. Portanto, na hora de inovar com materiais, não devem ser estabelecidos limites para a criatividade.

Entre os temas que mais se destacam no mercado atual está a sustentabilidade. Portanto, embalagens de materiais reciclados, retornáveis ou com certificações podem agregar mais valor aos produtos. A sustentabilidade é focada na produção garantindo a preservação dos recursos para as próximas gerações. Assim, ao pensar em uma embalagem sustentável, é preciso levar em consideração três pilares: social, ambiental e o econômico.

Além disso, o ciclo de vida da embalagem deve ser analisado para que se tenha o panorama geral do seu impacto no planeta. No entanto, é preciso entender que não existe um processo de produção completamente sustentável. A sustentabilidade é uma jornada em busca das melhores opções para aperfeiçoar as técnicas e reduzir ao máximo o impacto no meio ambiente.

E para concluir, se o objetivo do cliente é escolher um produto para dar de presente, embalagens bem-feitas vão ter muito mais apelo. Em alguns casos, elas podem dispensar até os embrulhos para presente.

É importante ressaltar que cada tipo de produto tem exigências legais sobre quais informações devem constar na embalagem. Quando algum desses dados é um diferencial da marca, elas podem até ganhar destaque no design.

Confira abaixo a coluna em áudio:

Mirian Gasparin