COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

Cresce número de empreendedores com mais de 60 anos

 Boas oportunidades de negócios na terceira idade

Foto: reprodução/Freepik

O empreendedorismo tem sido um caminho escolhido por pessoas da terceira idade como alternativa para ter uma vida mais ativa, inclusive após a aposentadoria. Nos últimos 10 anos, 12 milhões de brasileiros ingressaram no grupo de pessoas com 60 anos ou mais, e hoje somam 37 milhões. Até 2050, estima-se que esse número atinja a marca de 67 milhões de pessoas.

Aliás, este segmento não para de crescer. Só para se ter uma ideia, em termos mundiais, representa um mercado de US$ 15 trilhões ao ano, sendo um trilhão e meio de dólares só no Brasil. E é a terceira maior atividade econômica do mundo, formada por consumidores exigentes, criteriosos, com tendência à fidelização e com poder aquisitivo para investir em marcas, serviços, produtos e inovações.

Segundo o Sebrae, a criação de negócios por pessoas na terceira idade ocorre hoje por dois aspectos. O primeiro é por oportunidade, ou seja, é o momento em que há mais tranquilidade, conhecimento e segurança para se fazer o que se sabe ou o que se gosta, muitas vezes pela realização de um sonho. O segundo aspecto é por necessidade mesmo, já que o dinheiro da aposentaria não é suficiente para pagar as contas.

Agora, um fator positivo para os empreendedores da terceira idade é, sem dúvida alguma, a rede de contatos formada pelos idosos ao longo de muitos anos. Ou seja, é fundamental para quem quer empreender, conhecer fornecedores, concorrentes e, principalmente, os consumidores.  Esse relacionamento com pessoas-chave, certamente abrirá portas, com boas chances de sucesso.

Quanto aos melhores setores para abrir um negócio na terceira idade, os últimos levantamentos do Sebrae apontam que a maioria tem optado por empresas da área de serviços, com quase 40% do total. Em seguida estão agropecuária, comércio e indústria. 


Confira abaixo a coluna em áudio.

Mirian Gasparin