Cães e gatos da Ilha das Peças entram na mira de operação veterinária

(Foto: Reprodução/Facebook)

É um pedacinho de terra, entre a Ilha do Mel e o Superagui, privilegiado pela natureza. A Ilha das Peças, em Guaraqueçaba, litoral do estado, é um dos mais belos cartões postais do Paraná e é importante que fique assim.

Por lá vivem cerca de 350 pessoas e também inúmeros cães e gatos que, hoje, são motivo de preocupação. O aumento desenfreado da quantidade desses animais, que são domésticos, ameaça a fauna silvestre nativa.

A situação assusta tanto que motivou a “Operação Saúde Animal”, marcada para este fim de semana. E quem explica é a veterinária Karoline Vanelli, que faz parte da iniciativa.

A ação consiste na arrecadação de donativos e na intervenção imediata de veterinários e estudantes da PUC Paraná em parceria com o pet center HiperZoo para ajudar no controle populacional desses bichos.

O trabalho também busca evitar que doenças como a raiva, a leishmaniose e a leptospirose se proliferem na Unidade de Conservação que integra o Parque Nacional de Superagui.

Como na ilha há várias espécies nativas, a maior preocupação é a de que os animais domésticos virem predadores, principalmente por não estarem vacinados. Os técnicos também vão fazer uma contagem da população de cães e gatos que deve ajudar em ações futuras.

Neste fim de semana, sábado (25) e domingo (26) – Dia Mundial do Cachorro –, a iniciativa vai das 9 horas às 18 horas no HiperZoo, que fica na rua Desembargador Westphalen, 3.448, no Parolin. A programação conta com atrações nutricionais, odontológicas, dermatológicas, oftalmológicas e de saúde geral para os pets em troca de doações, além de food trucks, música ao vivo e fotografia pet. A entrada é de graça.

Reportagem: Daiane Andrade

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*