Cães terapeutas ajudam em trabalho psicopedagógico de universidade

(Foto: divulgação/PUC-PR)

Dois cães vestidos com camisetas amarelas andam pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Eles chamam a atenção pelo porte grande – são dois Golden Retrievers, mas têm a missão de chamar a atenção para algo muito maior: a prevenção ao suicídio.

Chico e Benjamim são cães terapeutas e durante este mês ajudaram a divulgar as ações do setembro amarelo, com a distribuição de fitinhas e  a participação em rodas de conversas com estudantes.

Um deles é da psicopedagoga Ana Lucia Michelotto. Ela é doutoranda no programa de ciência animal da Universidade e atua no Serviço de Apoio Psicopedagógico dos Estudantes (SEAP).

Os cães já participam de outras atividades com os alunos ao longo do ano, sempre com foco na saúde psicológica. É o que explica o coordenador do SEAP, Saulo Gerber.

A estudante Ana Caroline Bueno Ferreira, de 22 anos, conta que as ações do SEAP a ajudaram em um dos momentos mais complicados na universidade, quando ela resolveu mudar de curso: de nutrição para fisioterapia.

O ambiente universitário é muitas vezes tido como um lugar de muita pressão – não só externa, mas principalmente pessoal. Outra aluna que recebe o atendimento do SEAP é Eva Gislaine Barbosa, estudante de teologia. Ela conta que encontrou apoio para ajudar os colegas de turma nos mais diversos problemas.

Durante o mês de setembro, um grupo de estudantes voluntários que ajudaram na campanha e divulgação das ações. Eles passaram por uma formação sobre o tema do suicídio, abordando questões sobre como identificar situações de risco, acolher e encaminhar quem precisa de ajuda.

Reportagem: Ana Flavia Silva

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*