Câmara aprova em 2º turno projeto que cria bilhete único no transporte coletivo de Curitiba

(Foto: Daniel Castellano / SMCS)

A Câmara de Vereadores de Curitiba aprovou em segundo turno o projeto que flexibiliza a tarifa de ônibus da cidade, com a possibilidade de implantar preços diferenciados em determinado horário do dia e também com a criação do bilhete único.

O texto prevê que sejam analisadas as características de cada linha, horários, locais de embarque e desembarque para definir valores mais baratos para determinadas linhas, em horários de menor movimento.

A intenção é que sejam criadas três modalidades temporais de cobrança: diária, semanal e mensal. A proposta é: se o usuário comprar um bilhete único, ele vai poder utilizar o transporte público quantas vezes forem necessárias ao longo do período em que o bilhete for válido.

Por exemplo, em um bilhete único diário, a partir da primeira utilização o passageiro tem até 24 horas para que o bilhete perca a validade. Dentro da validade, ele pode usar o transporte quantas vezes quiser. O preço de cada bilhete ainda não foi definido. A proposta prevê que o cartão seja pessoal, intransferível e conte com um dispositivo de segurança para impedir que se use o mesmo cartão várias vezes, na sequência, em poucos minutos.

Durante a sessão desta terça-feira, a vereadora Noemia Rocha (MDB) também fez um pedido de informações à prefeitura sobre qual seria o impacto financeiro para a retomada da tarifa domingueira. A vereadora pede também uma análise do número efetivo de usuários nos últimos dois  anos que a tarifa mais barata no domingo existiu.

Reportagem: Felipe Harmata