Com a melhor campanha da competição, Atlético enfrenta Junior Barranquilla nesta quarta-feira, pela partida final da Sul-Americana

Foto: Mauricio Mano/ Atlético Paranaense

A final da Copa Sul-Americana é tida como o maior jogo da história da nova Arena da Baixada. A expectativa do Atlético Paranaense é bater o recorde de ocupação do estádio, que é do Paraná Clube, em 2017. O Tricolor da Vila colocou pouco mais de 39 mil pessoas, em uma partida da série B do Brasileirão.

Os torcedores do Furacão fizeram filas no entorno da Arena desde segunda-feira para tentar conseguir ingressos para a final. Nessa terça, o Atlético disponibilizou uma nova carga de ingressos, mas somente pela internet. Esses ingressos entram no lugar dos sócios que não confirmaram presença no jogo.

O Furacão também entrou em acordo com a principal torcida organizada do time e os torcedores vão poder entrar no estádio com bateria e faixas em um setor da Arena da Baixada. Segundo o técnico do Atlético, Tiago Nunes, o jogo deve ser difícil, mas o apoio da torcida em casa é um fator fundamental para a partida.

Desde que o técnico Tiago Nunes assumiu o time foram 18 partidas na Arena da Baixada, com 15 vitórias, dois empates e uma derrota. O aproveitamento é de 87%.  O Junior Barranquilla vem embalado pela goleada de 4 a 1, no primeiro jogo da final do Campeonato Colombiano. Os dois times tem uma ótima campanha na competição. O Junior Barranquilla tem cinco vitórias, dois empates e duas derrotas.

O Furacão tem oito vitórias, duas derrotas e um empate. É o melhor aproveitamento do torneio. Se for campeão, o Atlético garante vaga na fase de grupos da Libertadores e na Recopa Sul-Americana. O time também recebe um prêmio que pode ultrapassar os 25 milhões de reais. O atacante Pablo, que marcou o gol do Atlético no jogo de ida, espera que o Furacão seja ofensivo na decisão.

Depois do empate em 1 a 1 no jogo de ida, o Furacão precisa de uma vitória simples para conquistar a Sul-Americana. Em caso de novo empate, a partida vai para a prorrogação. Se a igualdade persistir, o campeão será definido nos pênaltis. Ao contrário das fases anteriores, a final não utiliza o gol qualificado, aquele marcado como visitante, como critério de desempate. O jogo é nessa quarta-feira, às 21h45, na Arena da Baixada.

Reportagem: Felipe Harmata