Com reservatórios baixos, Itaipu tem segunda menor produção de energia dos últimos 24 anos

(Foto: divulgação/Agência Brasil)

A produção de energia da Itaipu Binacional em junho e julho é a segunda menor dos últimos 24 anos. O último trimestre registrou a menor produção de energia desde a época do apagão de 2001. A queda se deve à estiagem que se mantem sobre o estado, e que diminuiu o nível de água nos reservatórios. Mesmo assim, o acumulado de energia produzida pela hidrelétrica desde o início do ano é 2,2% maior do que o mesmo período em relação ao ano passado.

Segundo o gerente da divisão de programação do sistema e estatística da Itaipu, Rafael Favoreto, a estiagem já era esperada e a geradora se preparou para não comprometer o sistema.

Até o dia 20 de agosto, a Itaipu produziu 61.436.306 MWh – Esse índice é suficiente para abastecer todo o estado do Paraná por dois anos ou todo o país durante um mês e 18 dias.

Favoreto destaca que mesmo com alguns reservatórios baixos, não há alertas para falta de água que possa comprometer a produção a longo prazo. Os resultados do começo do ano devem manter a média anual de produção de energia.

A Itaipu Binacional é líder mundial em produção de energia limpa e renovável. Ela é responsável pela produção de 15% da energia consumida no Brasil e 86% no Paraguai. A estiagem que se mantem sobre o estado fez os índices de chuva fecharem abaixo das médias históricas no Paraná, segundo o Instituto Simepar. Curitiba teve o julho mais seco desde o início da operação da estação, em 1997, com 2,8 milímetros de acumulado de chuva.

Reportagem: Ana Flávia Silva

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*