PolíticaEleições

Comissão de Ética é favorável à cassação de Renato Freitas

O parecer será agora encaminhado para apreciação em plenário, pelos 38 vereadores da casa

 Comissão de Ética é favorável à cassação de Renato Freitas

Foto: Reprodução/Facebook Renato Freitas

A Comissão de Ética da Câmara de Vereadores emitiu parecer favorável à cassação do vereador Renato Freitas (PT) por quebra de decoro parlamentar pela participação em uma manifestação contra o racismo na Igreja do Rosário, em fevereiro. O parecer será agora encaminhado para apreciação em plenário, pelos 38 vereadores da casa. Se condenado, Freitas pode ser penalizado com uma censura pública, suspensão de prerrogativas regimentais, suspensão temporária do mandato e até mesmo a cassação por completo da função parlamentar.

Das quatro representações, três foram formuladas por colegas: os vereadores Eder Borges (PSD); Pier Petruzziello (PP); Pastor Marciano Alves e Osias Moraes, ambos do Republicanos; Todas as representações acusam Renato Freitas de ocupar a Igreja do Rosário e impedir o exercício da fé. Ao longo do processo e inclusive em depoimento ao Conselho de Ética, Renato Freitas rebateu as acusações. Ele negou ter liderado a manifestação e afirmou que nunca teve intenção de ofender o credo de ninguém. A defesa do vereador Renato Freitas pode recorrer da decisão.

Digiqole ad

Band News Curitiba - 96,3 FM

TRE-PR sedia teste dos sistemas de candidaturas e propaganda eleitoral

TRE-PR sedia teste dos sistemas de candidaturas e propaganda eleitoral

Evento é realizado em Curitiba de segunda (23) a sexta-feira (27)

Saúde presta contas ao Legislativo na terça (24)

Saúde presta contas ao Legislativo na terça (24)

Câmara deve discutir recomendação do uso de máscaras em ambientes fechados e com aglomeração

“Só Deus me tira do cargo”, diz Bolsonaro em Curitiba

“Só Deus me tira do cargo”, diz Bolsonaro em Curitiba

O presidente da República cumpre agenda em Curitiba durante este sábado (21)

E-mail racista teve remetente forjado, aponta Câmara

E-mail racista teve remetente forjado, aponta Câmara

Resultado preliminar foi apresentado ao TJ e justifica recurso que pode reverter suspensão de julgamento