Contribuintes podem destinar até 6% do valor do imposto de renda para instituições filantrópicas

Imagem ilustrativa

Por causa da pandemia do coronavírus, neste ano a expectativa das instituições filantrópicas para receber as contribuições procedentes das doações dos impostos de pessoas físicas é ainda maior. Até o dia 30 de junho, prazo final para a entrega da declaração do Imposto de Renda, várias instituições promovem campanhas para que o dinheiro do ajuste do imposto de pessoas físicas seja direcionado para essas instituições.

Pessoas físicas que fizerem a declaração completa podem doar até 6% do imposto devido ou a receber para instituições filantrópicas. De acordo com a diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro, por causa da pandemia, o déficit no caixa do hospital pode chegar a 50 milhões de reais:

Ainda segundo a direção do Hospital, o aumento do custo da operação por causa da necessidade de utilização de EPI’s para prevenir a infecção por coronavírus e também a queda na procura por serviços eletivos fizeram com que as contas do hospital ficassem desequilibradas. Os recursos provenientes das doações do imposto de renda são utilizados pelo Hospital Pequeno Príncipe para investimento em pesquisa, capacitação e tecnologia.

O hospital é referência no atendimento a crianças e adolescentes no Paraná. Anualmente, a instituição é responsável por cerca de 305 mil atendimentos ambulatoriais, mais de 900 mil exames, 21 mil cirurgias e 250 transplantes. Cerca de 70% do atendimento do Pequeno Príncipe é destinado a pacientes do SUS. A destinação do imposto de renda pode ser feita diretamente na declaração do IR e não importa se o cidadão tem imposto a pagar ou a restituir.

Caso tenha IR a pagar, o valor doado para a instituição será subtraído da quantia a ser paga. Já para o IR a restituir, o valor doado será somado à restituição que ele tem a receber e também é corrigido pela Taxa Selic.

Reportagem: Angela Luvisotto