Coronavírus: crianças também podem desenvolver sintomas graves

 Coronavírus: crianças também podem desenvolver sintomas graves

baby-feet-4746255_1920

baby-feet-4746255_1920
Foto: Mylene2401 / Pixabay

Apesar de integrarem um grupo que tende a desenvolver sintomas leves do coronavírus, as crianças também são infectadas e, alguns casos, apresentam problemas graves. Há, também, ocorrências de mortes. No Brasil, o paciente mais jovem a morrer em decorrência da covid-19 foi um bebê de apenas quatro dias, em Natal, no Rio Grande do Norte.

Em Curitiba, não há dados a respeito de quantas crianças estão diagnosticadas com o coronavírus. No entanto, no Hospital Pequeno Príncipe, por exemplo, quatro crianças já tiveram o diagnóstico confirmado. Os pacientes são: um bebê de cinco meses; um de um ano e 11 meses; uma criança de seis anos e, outra, de 11 anos.

Todas apresentam bom estado de saúde, sem necessidade de uso do respirador. O infectologista pediátrico e vice-diretor do Hospital Pequeno Príncipe, Victor Horácio, destaca que, mesmo aquelas crianças que não apresentam sintomas, podem estar infectadas e contaminar outras pessoas – inclusive as que fazem parte de grupos de risco.

Os pais ou responsáveis precisam estar atentos a alguns sintomas específicos, que podem indicar a presença do vírus.

Cuidados como etiqueta respiratória (cobrir a boca e o nariz ao espirrar ou tossir); lavar as mãos corretamente e com frequência e evitar tocar olhos, boca e nariz sem ter higienizado as mãos também devem ser ensinados às crianças

Band News Curitiba - 96,3 FM

A BandNews Curitiba está na cidade desde 2006. A emissora caiu no gosto do curitibano e, atualmente, está entre as dez rádios mais ouvidas da cidade.

Curitiba não registra mortes nas ultimas 24 horas pela covid-19

Curitiba não registra mortes nas ultimas 24 horas pela covid-19

Desde o início da pandemia a capital já registrou mais de 416 mil casos