COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

Aumentam inserções publicitárias de pequenos negócios

 Crescem investimentos em publicidade

Adriana Felicíssimo – Vice-presidente da OpusMúltipla

A publicidade vem se transformando ao longo dos últimos anos e caminha a passos largos com base na mudança de comportamento dos consumidores. No ano passado os investimentos em mídia, no Brasil, cresceram 29% em relação a 2020, e somaram R$ 69 bilhões, de acordo com dados da Kantar/Ibope Media.

Para este ano, as projeções continuam otimistas.  Nos primeiros seis meses de 2022 a publicidade nos mais variados tipos de mídia cresceu 22% em relação ao ano anterior, representando investimentos de quase R$ 18 bilhões. 

Eu conversei com a vice-presidente de mídia da OpusMúltipla, Adriana Felicíssimo, e ela me explicou que no primeiro ano da pandemia, o setor publicitário foi bastante impactado e os recursos destinados pelas empresas aos mais variados tipos de mídia caíram 10%. Já com o avanço da vacinação, o mercado passou a reagir com maior confiança, recuperando os investimentos, e isso acabou se refletindo na publicidade.   

Eu perguntei à executiva, que integra a lista do Top 100 Gestores de 2022, sobre quais os setores que mais têm investido em publicidade, e ela me disse que em primeiro lugar estão os grandes varejistas. Na sequência aparecem as empresas de serviços, telefonia e conectividade residencial, mercado financeiro e supermercados.

Agora, um dado interessante da pesquisa Kantar/Ibope,  é que no crescimento do número de inserções publicitárias, o destaque fica por conta da presença de pequenas e médias empresasElas avançaram 22% em 2021, em comparação a 2020, e 47% em relação a 2019.

Segundo Adriana Felicíssimo, esse é um reflexo dos avanços tecnológicos e de novas demandas dos consumidores. De acordo com a vice-presidente de mídia da OpusMúltipla estar na publicidade é o caminho inicial e os pequenos negócios estão conseguindo alcançar, principalmente através da mídia digital, um número maior de consumidores com menos dinheiro.

Em relação às mídias sociais, a executiva prevê um crescimento ainda maior nos próximos anos, inclusive com o surgimento de novas plataformas. Ela informa que a população brasileira ocupa o quinto lugar entre os diversos povos do mundo que mais acessa as redes sociais e daqui a cinco anos o número de usuários brasileiros chegará a 184 milhões, representando 87% da população.

Confira a coluna em áudio:

Mirian Gasparin