Crime passional é uma das linhas de investigação da morte de jogador na Grande Curitiba

(Foto: Taís Santana/BandNews Curitiba)

O jogador de futebol Daniel Corrêa Freitas, de 24 anos, encontrado morto em uma zona rural de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, pode ter sido vítima de crime passional. Essa é uma das linhas de investigação da polícia.

O meia, que chegou a jogar pelo Coritiba, tinha contrato com o São Paulo até dezembro e estava emprestado ao São Bento. O corpo dele foi encontrado na Colônia Mergulhão, no sábado. O corpo teria sido arrastado por cerca de 30 metros até uma área de plantação de pinus.

Segundo o superintendente da Polícia Civil, em São José dos Pinhais, Edmilson Pereira, para a perícia, os ferimentos – provavelmente resultado de facadas, indicam que o crime foi cometido com raiva.

Horas antes, de acordo com uma testemunha, o jogador estava em uma casa noturna em Curitiba e depois a festa continuou na casa de um amigo em São José dos Pinhais. Daniel Corrêa Freitas nasceu em Juiz de Fora (MG). Revelado pelo Cruzeiro, ele passou pelo Botafogo, Ponte Preta, Coritiba e estava emprestado pelo São Paulo ao São Bento, time que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro. Nas páginas oficiais, os clubes emitiram uma nota lamentando a morte do atleta.

 Reportagem: Lorena Pelanda

(Foto: Taís Santana/BandNews Curitiba)