Curitiba tem mais novos ciclistas que média nacional; 80% usam bicicleta para o trabalho

Foto: Jaelson Lucas/SMCS (arquivo)

O levantamento Perfil do Ciclista Brasileiro, elaborado pela Associação Transporte Ativo em parceria com o Laboratório de Mobilidade Sustentável da Universidade Federal do Rio de Janeiro, aponta que Curitiba tem o maior número de novos ciclistas no País. Um questionário, aplicado em 25 cidades, aponta que a média nacional dos ciclistas funcionais que começaram a usar a bicicleta nos últimos seis meses é de 7%. Em Curitiba, dos 840 ciclistas ouvidos no levantamento, 11% começaram a usar a bicicleta como modal há menos de seis meses.

Curitiba também está acima da média nacional referente aos que passaram a usar a bicicleta entre seis meses e um ano, No Brasil, a fatia é de 6%, enquanto na cidade chega aos 10,5%. Responsável pelo Perfil em Curitiba, o coordenador de pesquisa da Cicloiguaçu, João Bazzo, atruibui ao resultado uma soma de fatores, como melhora da infraestrutura e também problemas no transporte público.

A pesquisa apontou que 80% dos ciclistas entrevistados usam a bicicleta para ir ao trabalho. João Bazzo destaca que parte dos entrevistados também vê no modal um conjunto de utilidades.

A escolha da bicicleta, segundo a pesquisa, é baseada em rapidez e eficiência, benefício à saúde e baixo custo. 81% dos entrevistados dizem pedalar cinco dias por semana; 40,7% usa a biciclieta há mais de cinco anos; 12,5% usa o modal combinado com outro meio de transporte; e 60% leva entre 10 e 30 minutos em viagens de bicicleta.

A pesquisa aponta para a necessidade de ampliação da infraestrutura viária: 45% dos ciclistas reclamam da falta de condições adequadas e 39% da falta de segurança no trânsito.

A pesquisa origem-destino realizada pelo Ippuc aponta que a bicicleta é utilizada para 2% dos deslocamentos em Curitiba. Atualmente, a cidade tem 207 quilômetros de vias cicláveis. A prefeitura anunciou neste mês a revisão do plano cicloviário da cidade.

A intenção, de acordo com o município, é melhorar a efetividade da utilização da bicicleta e garantir integração com o ônibus, a partir de uma plataforma multimodal.

Reportagem: Narley Resende

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*