Curitibano representa o Brasil em prova de triathlon masculino nos Jogos Latino Americanos para Transplantados

(Foto: divulgação)

O curitibano Rodrigo Swinka é o único brasileiro a competir este ano no triathlon masculino dos Jogos Latino Americanos para Transplantados em Salta, na Argentina. A nona edição dos jogos acontece entre os dias 30 de outubro e 04 de novembro. A delegação brasileira é formada por 13 atletas, dentre eles transplantados de coração, rim e medula óssea. Rodrigo representa o país na categoria transplantados de 40 a 49 anos.

A prova é formada por cinco quilômetros de corrida, 30 quilômetros de ciclismo e 400 metros de natação. Aos 41 anos, o curitibano está prestes a completar duas décadas desde que foi submetido a um transplante de rim. Ele conta que descobriu que seria necessário receber o novo órgão aos 18 anos de idade.

Os jogos são organizados pela associação que reúne os esportistas transplantados da Argentina. A organização promove eventos esportivos internacionais, com o objetivo de demonstrar a eficácia da cirurgia e sensibilizar para a importância da doação de órgãos. Rodrigo foi acometido de uma inflamação da unidade funcional do rim, onde o sangue é filtrado e a urina é formada.

Outros pacientes não tem a mesma oportunidade. No primeiro semestre deste ano, 1.286 pessoas morreram na fila de espera do transplante. Entre janeiro e junho, os hospitais brasileiros identificaram cerca de 51 possíveis doadores para cada um milhão de pessoas.

No entanto, o número de pacientes que realmente tiveram os órgãos doados não passou de 17 a cada um milhão de pessoas. Em 43% dos casos, a família do paciente com morte encefálica não permite a doação. A disputa na Argentina serve de prévia para os Jogos Mundiais de Transplantados, marcados para agosto.

Rodrigo é empresário e precisa encaixar os treinamentos na rotina do dia-a-dia. O desafio é ainda maior, na medida em que o esporte envolve três modalidades simultaneamente. Para preservar o rim, a alimentação se baseia em pouco sal e pouca proteína.

Os Jogos Latino Americanos para Transplantados acontecem a cada dois anos e, na edição mais recente, reuniu mais de dois mil atletas de 52 países. Com seis integrantes, a delegação do Brasil conquistou dez medalhas – três ouros, cinco pratas e dois bronzes. Rodrigo representa o Paraná na Associação Brasileira de Transplantados. Para incentivar a conscientização sobre o tema ele mantem o site transplantei.com.br.

Reportagem: Cleverson Bravo

Foto: divulgação)