Damares Alves assina protocolos de intenções com o governo do Estado

(Foto: Felipe Harmata/BandNews FM Curitiba)

Dois protocolos de intenções entre o Estado com o Governo Federal foram assinados nessa segunda-feira pela ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. Em passagem por Curitiba ela assinou parcerias que buscam fortalecer as ações em defesa da mulher e também das crianças e adolescentes.

O primeiro convênio prevê a uniformização do encaminhamento de denúncias referentes à violência contra a mulher praticada no Paraná, oriundas do Disque 100 e do Ligue 180. Qualquer denúncia que tenha ocorrido no Paraná agora será repassada ao Governo Federal, que vai encaminhar para uma central única no Estado, encarregado de analisá-la e distribuí-la.

A segunda iniciativa busca a implementação de ações integradas de capacitação e formação continuada para o fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente.  Segundo a ministra o objetivo é dar celeridade às medidas protetivas e melhorar a base de dados e de indicadores para o mapeamento das violações em todo o Estado.

Depois de assinar os protocolos, a ministra foi até a Assembleia Legislativa para receber o título de Cidadã Benemérita do Paraná. Durante a sessão o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia, deputado Tadeu Veneri (PT), pediu a palavra e disse que iria se retirar da sessão porque como presidente da comissão não se sentia à vontade para permanecer presente.

Ele citou como motivo as declarações polêmicas que Damares têm dado com relação aos Direitos Humanos, desde que ela assumiu o cargo.

O presidente da Assembleia Ademar Traiano (PSDB) também pediu a palavra e disse que a atitude de Veneri está dentro da liberdade de manifestação que um deputado possui.

O deputado Fernando Francisquini (PSL) autor da proposta de homenagem a Damaris disse que fez o pedido pelos mesmos motivos que fizeram com que Tadeu Veneri saísse da sessão.

A visita de Damaris a Assembleia Legislativa estava prevista para a manhã desta segunda-feira mas foi transferida para a tarde porque o aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, permaneceu fechado durante boa parte da manhã, o que impediu o pouso do voo da ministra.

A aeronave teve que se deslocar para o aeroporto de Florianópolis para abastecimento, atrasando a chegada dela em Curitiba.

Reportagem: Felipe Harmata