Defesa de Lula elabora questionamentos referentes a perícia nos sistemas de propina da Odebrecht

A defesa do ex-presidente Lula elaborou uma série de questionamentos relacionados a perícia determinada pelo juiz Sérgio Moro nos sistemas de contabilidade paralela da Odebrecht. A petição integra o processo que acusa Lula de receber como vantagem indevida da OAS e da Odebrecht melhorias no Sítio de Atibaia, que totalizaram cerca de R$ 1 milhão.

A defesa quer que o Ministério Público Federal esclareça de quais contas foram analisados os lançamentos contábeis e detalhe de onde foram extraídos esses dados no sistema. Moro autorizou a ampliação da perícia a pedido do MPF, que encontrou novos documentos nos programas de pagamento de propina Drousys e MyWebDay que podem ter relação com o processo do Sítio de Atibaia.

Os procuradores pediram que seja confirmada a autenticidade desses documentos. Os sistemas de contabilidade paralela da Odebrecht já passaram por outra perícia da Polícia Federal que encontrou evidências de que arquivos foram destruídos.

Na análise da Polícia Federal que tem mais de trezentas páginas foram identificados cerca de 850 arquivos que não apresentaram conformidades, indicando que foram feitas alterações nos documentos.